Tableless

Busca Menu

Comentários Condicionais – Não use

Seja o primeiro a comentar por

A utilização de comentários condicionais não é uma excelente maneira de contornar bugs. Os comentários condicionais são comentários incluídos no código HTML escritos exclusivamente para fazer uma parte do código funcionar no Internet Explorer.

Normalmente o uso dos comentários condicionais servem para especificar uma parte do código para a interpretação exclusiva pelo Internet Explorer. Alguns desenvolvedores criam um CSS exclusivo para o IE e utilizam os comentários condicionais para que apenas o Internet Explorer entenda este CSS. Assim é possível corrigir bugs que acontecem apenas no Internet Explorer.

Esta prática faz com que o desenvolvedor tenha duas versões do CSS para fazer manutenção, corrigir falhas, implementar novas mudanças etc, etc, etc.

A sintaxe é a seguinte:

<!--[if IE]>
<link href="estilos/estilos_ie.css" rel="stylesheet" type="text/css" />
<![endif]-->

Se quiser, você pode fazer um comentário condicional para separar um código específico para cada versão do internet explorer:

<!--[if IE]>
     Para todas as versões
<![endif]-->

<!--[if IE 5]>
     Apenas para o Internet Explorer 5
<![endif]-->

<!--[if IE 5.0]>
     Apenas para o Internet Explorer 5
<![endif]-->

<!--[if IE 5.5]>
     Apenas para o Internet Explorer 5.5
<![endif]-->

<!--[if IE 6]>
     Apenas para o Internet Explorer 6
<![endif]-->

<!--[if gte IE 5]>
     Para o Internet Explorer 5 e versões superior
<![endif]-->

<!--[if lt IE 6]>
     Para versões anteriores ao Internet Explorer 6
<![endif]-->

<!--[if lte IE 5.5]>
     Para o Internet Explorer 5.5 e versão inferior
<![endif]-->

A idéia parece ser interessante. Mas eu não aconselho seu uso.
Antigamente, por volta de 1997, todos os sites usavam uma “splash page” com dois logos: um logo do Netscape Navigator e outro do Internet Explorer. Naquele tempo, em plena guerra dos browsers, era necessário haver uma versão do site para cada navegador por conta da compatibilidade. Os browsers lutavam por adeptos e uma maneira de conseguir isso era criando códigos proprietários que não funcionassem em nenhum outro browser. Por causa disso, o desenvolvedor tinha um dilema: ou sacrificava uma parte do seu público e se dedicava a um único browser, ou ele trabalhava em dobro para suprir as necessidades de todos os browsers da época.

Ter o dobro do trabalho foi um dos motivos pelo qual o pessoal começou a divulgar os Padrões Web com mais força.
Trabalhar com Comentários Condicionais faz com que o desenvolvimento web volte para o ano de 1997. Se você utiliza os comentários condicionais para separar um CSS exclusivo para o IE, geramos trabalho desnecessário. Vai ser preciso replicar as modificações em duas versões. É complicado, leva tempo e é muito, mas muito passível de erros.

Hoje é perfeitamente possível fazer um site sem a utilização de Comentários Condicionais ou CSS HACKS. Claro, há horas que é impossível criar soluções para contornar um bug de compatibilidade sem o usar maneiras alternativas. Mesmo assim, é preferível utilizar os CSS HACKS em vez dos Comentários Condicionais pelo simples motivo de que: 1) eles serão poucos ou quase nenhum, se você fizer um código legível e semântico. 2) se tiver que usá-los, eles estarão no mesmo CSS, não precisará manter dois códigos para duas versões de sites. Você vai resolver os erros de compatibilidade isoladamente.

As dicas são: Mantenha o código o mais simples possível. O código deve ser tratado como o seu lar. Mantenha-o organizado e limpo e você viverá bem ali.
Se você for designer, não faça layouts bizarros, com montes e montes de bordas arredondadas, formas que ficam sobrepostas, sombrinhas aqui e ali.

Publicado no dia