Tableless

Busca Menu

IE8 – O sonho não acabou

Seja o primeiro a comentar por

Para você se inteirar do assunto, leia Browser Targeting Version.

No artigo que recomendei acima, lá nos últimos parágrafos dei minha opinião sobre a antiga decisão da Microsoft:

Mesmo assim, acho que tudo deveria ser nivelado por cima. Porque os desenvolvedores que se preocupam e utilizam os Padrões da maneira correta, são os que devem marcar o browser? Não seria mais fácil criar uma metatag para marcar os sites que não devem ser renderizados com o suporte avançado de Padrões? Quem deve se preocupar, são os desenvolvedores que não dão a mínima para os Padrões. Eles sim devem trabalhar para deixar seus sites atualizados.

A Microsoft voltou atrás com a decisão do Browser Targeting Version. Eles decidiram que, por padrão, o IE8 irá renderizar os sites no modo mais complacente com os Padrões Web possível, esse modo está sendo chamado de “Super Standards Mode”. Se você não desenvolve com Padrões, comece a se preocupar.

A idéia de nivelar tudo por cima, para mim, sempre foi o melhor caminho. Se você não desenvolve com Padrões, ou se desenvolve despreocupadamente, é melhor mudar. Caso você se encaixe neste perfil, há duas opções:

  1. Ou você aplica o Browser Targeting Version. Isso fará com que o IE8 utilize o motor de renderização do IE7.
  2. Ou pára de preguiça e aprende de uma vez por todas a fazer sites padronizados. Para mim, este é o melhor caminho.

Fazer um browser rigoroso, faz com que o mercado saia da zona de conforto e comece a pensar. Tudo sobe um nível e a coisa fica mais interessante. Mesmo a decisão sendo boa, a galera ainda tem um pé atrás (leia os comentários).

As atualizações do IE8 são ótimas. Há uma série de características que fazem muita falta no IE6 e no IE7 e que agora farão parte do IE8. Por exemplo, as pseudo-classes :before, :after e :focus. A propriedade content, que serve para gerar conteúdo, também estará nessa nova atualização. Entre outras facilidades que antes usávamos apenas em browsers como Firefox, Opera e Safari.

Me preocupo com o momento em que o IE6, IE7 e IE8 estarão sendo utilizados pelos visitantes, aí sim teremos um grande problema. Ou três.

Publicado no dia