Tableless

Busca Menu

O que é Usabilidade?

Seja o primeiro a comentar por

Já vimos em um artigo anterior como a usabilidade beneficia o desenvolvimento web. Mas, o que de fato compreende a usabilidade? Nem tudo que se refere à experiência de uso está dentro do escopo dela. Sim, a usabilidade tem limitações e lacunas que são complementadas por outros paradigmas, como o design de interação. Porém, podemos considera-la a base da pirâmide que sustenta o projeto de uma aplicação com boa experiência de uso.  Neste artigo, veremos brevemente o que faz parte do conceito de usabilidade e qual o papel que ela tem no processo de desenvolvimento de aplicações.

Afinal, o que é usabilidade?

A Usabilidade é “filha” da Interação Humano-Computador (IHC) e “neta” da Engenharia de Software, carregando esse legado ao longo de sua evolução, podendo ser definida como o grau de facilidade com que o usuário consegue interagir com determinada interface.

Partindo da IHC, a usabilidade aborda a forma como o usuário se comunica com a máquina e como a tecnologia responde à interação do usuário, considerando as seguintes habilidades, de acordo com a norma ISO 9241:

  • Facilidade de aprendizado: a utilização do sistema requer pouco treinamento;
  • Fácil de memorizar: o usuário deve lembrar como utilizar a interface depois de algum tempo;
  • Maximizar a produtividade: a interface deve permitir que o usuário realize a tarefa de forma rápida e eficiente;
  • Minimizar a taxa de erros: caso aconteçam erros, a interface deve avisar o usuário e permitir a correção de modo fácil;
  • Maximizar a satisfação do usuário: a interface deve dar-lhe confiança e segurança.

Partindo da Engenharia de Software, a usabilidade é englobada dentro da qualidade e visa garantir uma parte da eficiência e eficácia do sistema. A eficiência refere-se a uma interação produtiva entre o usuário e o sistema, permitindo a realização de tarefas com menor esforço sob uma experiência agradável. A eficácia pode ser entendida como a capacidade do sistema e da interface possibilitarem ao usuário a completude da tarefa e o alcance de seus objetivos no sistema.

A importância da usabilidade no desenvolvimento de projetos

A usabilidade se encaixa em qualquer tipo de projeto de interface, tendo amplitude diferente de acordo com a criticidade do projeto, ou seja, quanto mais crítico for o sistema, maiores serão as perdas caso ele não seja de fácil utilização e proporcione satisfação. Ela deve ser pensada desde o planejamento do projeto, até a etapa de desenvolvimento e teste.

As empresas têm consciência da importância da usabilidade. Porém, muitas ainda a veem como um fator que só deve ser levado em conta durante o desenvolvimento se houver tempo e recurso, como se ela representasse um custo adicional, fora do que é essencial. Mas as empresas têm muito mais a perder ao minimizar a usabilidade dessa forma. De acordo com Cybis, Betiol e Faust (2007):

Dependendo da frequência com que o software é empregado, os prejuízos para as empresas podem também ser expressivos, não só em decorrência do absenteísmo e da rotatividade do pessoal, mas também pela baixa produtividade, competitividade e menor retorno de investimento. Sistemas difíceis de usar implicam em erros e perda de tempo, fatores que se multiplicam com a frequência das tarefas e o número de usuários. A perda de dados e informações pode implicar na perda de clientes e de oportunidades. Acontecimentos deste tipo causam desde uma resistência ao uso do sistema até a sua subutilização e abandono completo, com o devido consentimento da empresa. O barato terá custado caro.

A usabilidade pode ser abordada de diferentes formas ao longo do projeto:

Técnicas utilizadas para garantir e verificar a usabilidade em diferentes etapas

Técnicas utilizadas para garantir e verificar a usabilidade em diferentes etapas

Lacunas a serem preenchidas

Apesar de a usabilidade ser responsável por assegurar grande parte dos quesitos de experiência do usuário, ela possui duas grandes limitações:

  1. Embora considere a satisfação do usuário, trata apenas dessa satisfação perante a realização de uma determinada tarefa, concentrando-se na função, sem considerar fatores físicos, ambientais e emocionais inerentes ao contexto de utilização do sistema. Mais do que ser de fácil utilização, aprendizagem e permitir completude da tarefa, uma boa experiência de uso está baseada em uma interação agradável, considerando a forma como as pessoas percebem a interação com o sistema;
  2. O contexto usualmente analisado pela usabilidade é mais restrito: abrange apenas a visão do usuário. Para garantir uma boa experiência de uso, é necessário abranger a visão de diferentes stakeholders: do usuário, da organização e da equipe de desenvolvimento, cada qual com requisitos e necessidades diferentes frente ao sistema.

Adaptando um gráfico apresentado durante a nnGroup Conference de 2008, podemos ver a usabilidade enquadrada da seguinte forma:

O escopo da usabilidade

O escopo da usabilidade

Referências e Leitura Complementar

ABRAS, C.; MALONEY-KRICHMAR, D.; PREECE, J. User-Centered Design. In: Bainbridge, W. Encyclopedia of Human-Computer Interaction. Thousand Oaks: Sage Publications, 2004.

CYBIS, W.; BETIOL, A. H.; FAUST, R. Ergonomia e Usabilidade: Conhecimentos, Métodos e Aplicações. São Paulo: Novatec Editora, 2007. 344p.

SUMATHI, B. Chapter Three: User Centered Design Approach. Disponível em: http://dspace.fsktm.um.edu.my/bitstream/1812/214/8/Chapter%20Three.pdf.

NIELSEN, J.; LORANGER, H. Usabilidade na Web: Projetando Websites com qualidade. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007. 406p.

OLIVEIRA NETTO, A. A. IHC – Interação Humano Computador: Modelagem e Gerência de Interfaces com o Usuário. Florianópolis: VisualBooks, 2004. 120p.

PREECE, J.; ROGERS; Y.; SHARP, H. Interaction Design: Beyond Human-Computer Interaction. New York: John Wiley & Sons, Inc., 2002. 551p.

ROCHA, H. R.; BARANAUSKAS, M. C. C. Design e Avaliação de Interfaces Humano-Computador. Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 2007.

UX Revisions. The Difference Between Usability and User Experience. Disponível em: http://www.uxrevisions.com/user-experience-design/the-difference-between-usability-and-user-experience/18/

UX Revisions. User Experience vs User Interaction. Disponível em: http://www.uxrevisions.com/user-experience-design/user-experience-vs-user-interaction/16/

Usability Geek. The Difference (And Relationship) Between Usability And User Experience. Disponível em: http://usabilitygeek.com/the-difference-between-usability-and-user-experience/

NeoSpot. Usability vs. User Experience (UX). Disponível em: http://neospot.se/usability-vs-user-experience/

Interaction by Design. Usability vs. user experience. Disponível em: http://www.interactionbydesign.com/thoughts/thumbnails/00000050.html

Publicado no dia