Tableless

Busca Menu

Safari vai desativar por padrão plug-ins como Flash nos Macs

Seja o primeiro a comentar por

O Safari está colocando mais um prego no caixão do Adobe Flash, desativando por padrão o funcionamento do plugin de Flash instalado em Macs. A Apple está a planejando medidas semelhantes com outros plug-ins como Java, Silverlight e QuickTime. Este movimento vai forçar sites que usam esses plug-ins a implementarem por default alternativas em HTML5.

Graças ao trabalho árduo permanente de fabricantes de navegadores e desenvolvedores web, os padrões web melhorando continuamente em recursos. É por isso que o WebKit, em particular, tem enfatizado em segurança, desempenho e vida útil da bateria ao avaliar e implementar os padrões web. Estes padrões incluem agora a maioria das funcionalidades necessárias para apoiar experiências interativas que costumavam exigir plugins legados como o Flash. Quando o Safari 10 for lançado, por padrão, irá se comportar como se nenhum plugin estivesse instalado.

Em sites que oferecem ambas as implementações Flash e HTML5 de conteúdo, os usuários do Safari agora sempre experimentarão a implementação HTML5, proporcionando melhor desempenho e vida útil da bateria. Esta política e seus benefícios se aplicam igualmente a todos os sites; Se um site realmente requer um plug-in de legado, os usuários podem ativá-lo.

Para a maioria dos sites que detectam que o Flash não está disponível, mas não têm um fallback HTML5, uma mensagem que “Flash não está instalado” será exibido com um link para download do Flash da Adobe. Quando um usuário clica em um dos links, o Safari irá aconselhá-los que o plug-in já está instalado e permitir-lhes para ativá-lo apenas uma vez ou cada vez que o site é visitado. A opção padrão será para ativá-lo apenas uma vez. O procedimento é o mesmo para outros plug-ins comuns.

Google está adotando uma estratégia semelhante para promover HTML5 no Chrome, tornando a experiência padrão para sites, com exceção de uma lista branca de top 10 sites como o YouTube.com e Facebook.com que usam o Flash.

Google, Apple, Microsoft e outros players estão promovendo o uso de HTML5, que é visto para oferecer tempos de carregamento mais rápidos e menor consumo de energia. O Flash Player, uma vez fundamental na Internet, também tem um histórico pobre de vulnerabilidades. A Adobe sabe que está em maus lençóis e já disse que vai oferecer ferramentas para desenvolvimento de conteúdo HTML5, enquanto continua a apoiar o conteúdo Flash.

É meus amigos, a vida tem ficado boa.
O WebKit tem um post explicando tudo aqui.

Publicado no dia