Tableless

Busca Menu

Sobre prazos e produtividade

Seja o primeiro a comentar por

Você já percebeu que cumprir prazos em projetos de web é praticamente impossível? Nunca vi ninguém entregando tudo o que combinou no prazo final. Sempre falta alguma coisa, um teste, uma feature, algo que ninguém conseguiu prever. O problema é que isso pode estar se tornando um problema crônico dentro das empresas, principalmente em empresas onde as equipes não tem um processo bem formado, onde a comunicação é difícil.

Talvez a solução e o início do problema esteja nas trincheiras. Seja designer, front-end ou back-end, a maioria deles não sabe estimar. Todos eles acham que estimar é acertar a data exata de quando eles entregarão as tarefas e fecharão o ciclo principal de desenvolvimento. Estimar não significa isso, pelo contrário. E a solução pode estar aqui também por que os integrantes das equipes que devem definir as datas. Claro, essa data pode ser revista e afinada com os gestores, isso deve acontecer, é necessário. Mas quem deve dizer se uma data é impossível ou não são os desenvolvedores.

Estimar é opinar a respeito de algo de que não se tem certeza.

Você não precisa saber exatamente o dia, mas algo aproximado. Quando alguém pergunta o prazo, não é a hora de agradar ninguém, é hora de você dar uma data confortável para o projeto que talvez seja suficiente para execução da tarefa. É opinar sobre os problemas e tentar identificar as armadilhas daquela tarefa e também do projeto. Fique tranquilo, você não precisa ter certeza de quanto tempo uma tarefa custará se você nunca a executou. A ideia de estimar é realmente esta: opinar uma data mais próxima possível da realidade. Você vai errar a maioria das vezes, afinal de contas, você não tem bola de cristal.

Eu sei que fazer isso e convencer os outros de que a sua data não é a real é um desafio quase que impossível. Mas tenha em mente que é muito melhor você deixar claro e mostrar os motivos do por que determinada data não factivel, do que tentar agradar a todos e ganhar a fama de atrasado e ainda assim prejudicar outras pontas do projeto, como campanhas de marketing, lançamento, budgets, etc etc etc… Eu sei também que tem desenvolvedores que se aproveitam disso para enrolar demais. Nestes casos o sistema trata de excluí-los automaticamente.

Ninguém sabe estimar. E isso é bom por que é um campo a ser trabalhado nas equipes. É possível convencê-los de que chupar o dedo e colocá-lo para cima para sentir para brisa não é a melhor forma de conseguir datas. Existem maneiras melhores para saber com mais precisão uma data de entrega. Inclusive melhorando a sua produtividade.

Outros atrasam também

Claro que atrasam. O comercial, por exemplo. Quem não nunca trabalhou com um comercial que fecha orçamentos prometendo milagres em curto prazo? Geralmente isso acontece por que o comercial nunca trabalhou ou trabalha a pouco tempo com web. Eles nunca conversaram com os membros da equipe de produção. Nunca viram um processo do começo ao fim. E geralmente não entendem que tem uma fila de projetos a serem entregues.

Esse problema pode ser facilmente resolvido se: 1. O comercial tem uma raíz técnica. Nesse caso ele sabe que dar uma data muito próxima, é irreal e tem mais chances de acordar uma data plausível. 2. O comercial traz o briefing para a equipe e pede sua opinião. A equipe estima e devolve uma data mais próxima da realidade, levando em conta a fila de projetos, complexidade das tarefas e etc. 3. O comercial leva o líder técnico ou o gerente da equipe para as reuniões – pelo menos as mais importantes. Dessa forma o comercial tem uma visão mais pé no chão de todas as necessidades do projeto e também o cliente ganha confiança, já que ele pode conversar direto com um integrante da equipe e executará o projeto.

Claro que o comercial precisa ser competitivo. Ninguém consegue vender se jogar o prazo lá para frente. O projeto fica mais caro, o cliente perde tempo e você deixa seus funcionários muito tempo alocado em apenas um projeto. Mas outra pergunta que se deve fazer é: quanto tempo você consegue manter o cliente atrasando seu projeto vezes seguidas? E os outros clientes que podem conhecer essa fama ruim de entregar projetos atrasados? Na minha opinião é melhor brigar por um prazo longo, mas que não prejudique a qualidade nem paciência dos envolvidos, do que atrasar o tempo todo e criar um clima ruim entre empresa e cliente.

Produtividade

Entregar na data tem muito a ver com produtividade. E produtividade tem muito a ver em conhecer problemas e suas soluções de tarefas comuns que são frequentemente executadas. Entender quantas tarefas comuns existem em uma fatia do projeto ajuda a mensurar uma estimativa mais acertada, não a correta, mas com uma margem de erro muito pequena. Tente estudar, por exemplo, quanto tempo se leva para fazer uma tela de cadastro/login. Se você é designer, quanto tempo leva para desenhar uma tela de cadastro e uma de login? Se você é front-end, quanto tempo leva para implementar um cenário deste? E se você é programador, quanto tempo leva para preparar o banco e pra programar essas telas?

Quando alguém pergunta o prazo, não é a hora de agradar ninguém

Depois que você passa a entender e a conhecer bem os cenários comuns, sabendo quais são seus problemas e suas soluções, você ganha a percepção de detectar problemas durante o processo. Em vez de avisar sobre um possível atraso no último dia do desenvolvimento, você vai detectar o problema semanas antes. Isso dá tempo para que a equipe se reprograme, para que a equipe de marketing remarque as campanhas, para que a diretoria replaneje a parte financeira.

A verdade é que você não pode esperar que um dia você acordará dando datas corretas e sendo um desenvolvedor perspicaz. Você tem que fazer por onde. Tem que descobrir respostas antecipadamente e tem que aprender com os problemas de projetos passados. Anote tudo o que puder durante o processo de produção. Isso vai te ajudar a manter um histórico de problemas e de soluções que geraram bons resultados e que podem ser usadas em outros projetos.

Editores, programas e truques

Saber usar de verdade os programas e editores que você trabalha diariamente também ajuda muito.

Eu gosto dos desenvolvedores que utilizam VIM por um simples motivos: eles pararam um tempo para aprender todos os comandos do VI ou pelo menos os mais importantes. Eu particularmente não gosto de VI exatamente por que a curva de aprendizado é muito grande. Mas quando o desenvolvedor sabe utilizar tudo o que o VI oferece, a produtividade dele é muito alta.

Chupar o dedo e colocá-lo para cima para sentir a brisa não é a melhor forma de conseguir datas.

Você pode alcançar uma produtividade monstruosa com qualquer editor. Basta estudar e aprender seus truques. O Sublime Text ganhou notoriedade entre os desenvolvedores exatamente por que ele é recheado de truques. Eu paro frequentemente para estudar novos atalhos ou para procurar novos plugins e sempre acabo esquecendo vários outros atalhos.

Muitos devs acham que perder tanto tempo em um editor é ruim. Eu acho que é totalmente o contrário. Você ganha efetividade nas tarefas futuras e esse tempo “perdido” se paga com muita facilidade. Obviamente, trocar de editor toda semana é muito contraproducente.

A mesma coisa quando o desenvolvedor aprende Expressões Regulares. Nada paga aquele Find & Replace complexo que consumiria meia hora do seu, mas que sendo feito com ER levou apenas poucos segundos/minutos. Não só ER, mas entender de verdade os atalhos da sua linguagem predileta vai te economizar muitos minutos durante tarefas triviais.

Coisas simples

Sabe como muitos desenvolvedores por aí perdem tempo? Segurando o mouse. Isso é uma coisa simples, mas eu já vi tanto desenvolvedor que nem usa o básico CMD/ALT+TAB para alternar janelas. Para tentar chegar numa determinada linha do editor, usa a barra de rolagem… Para escrever CSS, copia o bloco anterior, cola e modifica as propriedades… Entende o que estou tentando dizer? Em atos simples, você acaba perdendo produtividade e consequentemente, tempo.

Concluindo

Ninguém nasceu sabendo estimar. Isso se aprende durante sua carreira, errando muito. É algo que você aprende rápido e leva uma vida inteira para aperfeiçoar. É um assunto interessante e com certeza, com este artigo, abordamos muito superficialmente o que podemos melhorar para que entreguemos mais em menos tempo. Em artigos posteriores podemos abordar métodos ágeis, flexibilização de processos entre as equipes e outos assuntos importantes. Aguarde.

Publicado no dia