Tableless

Busca Menu

Sobre ser informado (guerra sobre a desinformação)

Seja o primeiro a comentar por

A má notícia é que os desenvolvedores ainda estão muito “aéreos” com assuntos relativos a sua área. Principalmente os designers para web (na minha opinião).
A boa notícia? É que o mercado já melhorou muito nos últimos 5 anos. 😉

Comecei com o tableless.com.br no ano de 2003. Nesse tempo o profissional de internet mudou muito. A seleção natural do mercado andou fazendo bem seu trabalho peneirando os encheridos e deixando apenas o pessoal realmente interessado. Acontece que este “realmente intessado” não deve ser seguido ao pé da letra.

A grande maioria dos profissionais não conferem feeds, não visitam sites sobre os assuntos pertinentes à sua profissão e etc… Prova disso é que mesmo depois de 5 anos, alguns profissionais ainda não ouviram sobre Padrões Web, nos melhores casos estão conhecendo agora.

Existem duas maneiras para o profissional saber que algo mudou: a primeira delas é tendo contato com  profissionais antenados. A outra é sendo um desses profissionais antenados. Não digo que o camarada tem que ser fissurado. Mas pelo menos ler um ou outro site sobre sua profissão… No mínimo.

Imagine se os médicos fossem desta maneira… Negligenciando informações importantes que o ajudariam a exercer seu trabalho. Nem me fale.
Se você tem um amigo desenvolvedor assim, ajude-o a ser menos alienado. Envie links de artigos, indique sites, instigue o conhecimento dele. Ele vai ganhar, você vai ganhar, a web brasileira vai ganhar, nossa profissão vai ganhar.

Mas qual dos dois: programador ou designer é mais “desligado”? Por eu ser designer e ficar mais próximo deste grupo, fico tentado a dizer que a maioria dos designers são um pouco mais desinformados que os programadores. Programador é um tanto mais independente, ele tem uma necessidade muito maior de procurar detalhes técnicos e ir atrás disso do que o designer.
Sem desmerecer os designers que gostam de estudar e entendem bem sobre teoria das cores, psicodinâmica, gestalt e etc…
O que você acha?

Felizmente, os profissionais brasileiros hoje, estão caminhando por um bom caminho. Antes tarde do que nunca.

Quer boa leitura?

Publicado no dia