patrocínio:

Games e eSports abrem novo mercado para profissionais da área de TI

A carreira profissional no ramo de tecnologia não está restrita apenas aos programados ou outros profissionais de TI.

por Tableless Comentários ~ 3 min. / 507 palavras

A carreira profissional no ramo de tecnologia não está restrita apenas aos programados ou outros profissionais de TI. O universo do eSports, que tem conquistado cada vez mais espaço e mercado no Brasil, é responsável por gerar empregos e carreiras na mesma proporção que outras áreas. Os próprios jogadores, por exemplo, conseguem ganhos acima dos US$ 500 mil durante toda a carreira. Ou seja, são salários acima da média até mesmo nos Estados Unidos.

No setor de marketing, as empresas que apostam cada vez mais no mundo dos games estão conseguindo bons resultados e lucros satisfatórios. Um profissional dessa área chega a ganhar, em média, R$ 18 mil. No entanto, a tarefa não é nada simples. Assim como em qualquer assunto que envolva tecnologia, o universo dos jogos eletrônicos passa por mudanças rápidas. Um jogo ou uma equipe que são populares hoje podem muito bem passar por alterações que as empresas precisam acompanhar.

O jogo Counter-Strike:Global Offensive, por exemplo, tem conseguido um espaço respeitável no universo dos gamers. Recentemente, uma partida da equipe brasileira MIBR conseguiu reunir mais de 130 mil espectadores, número recorde não apenas para os jogadores, mas também para os torneios. A probabilidade é de que este número continue a crescer, já que o cenário gamer tem apenas aumentado, com cada vez mais feiras e eventos ocorrendo em diferentes estados.

Com destaque em diferentes jogos, o Brasil é um dos países com maior audiência gamer no mundo. Cerca de 20 milhões de pessoas, segundo estimativa de 2018, acompanham algum tipo de torneio de eSports. Isso faz com que os brasileiros componham o terceiro maior mercado. Apenas os Estados Unidos e a China, que possuem economias mais fortes e estáveis, estão à frente do público que acompanha essa modalidade.

Jogadores fazem sucesso

Com o crescimento deste mercado, os jogadores profissionais estão começando a se destacar. Seja com os ganhos financeiros ou até mesmo com o sucesso nas mídias sociais. Recentemente, as notícias do CS:GO ganharam as páginas dos portais de esportes pela saída do jogador Marcelo ‘Coldzera’ David da equipe MIBR. Ele, que já foi duas vezes melhor do mundo, decidiu realizar mudanças na carreira e busca um novo time.

Mesmo que isso pareça normal, essa transferência do jogador está movendo todo o mercado do jogo CS:GO. Coldzera é um dos profissionais mais bem-sucedidos na área e já conseguiu cerca de US$ 700 mil em premiações na carreira. Ou seja, a saída dele do time brasileiro deve gerar uma transferência com números astronômicos e, talvez, nunca visto. Algo que aproxima o eSports até do futebol, que é famoso pelos gastos na casa dos milhões.

Seja com jogadores ou outros profissionais da área, o mundo do eSports é uma realidade econômica e que tem gerado novos setores para trabalhar. O Brasil ainda precisa de maiores investimentos e só assim poderá crescer ainda mais. O mercado de mais de US$ 1 bilhão é visto no país como uma mina de ouro, e basta um esforço a mais para que a gente possa explorá-lo da melhor maneira possível.