patrocínio:

A Microsoft comprou o GitHub

E não, não é pegadinha e isso pode ser bom pra todos.

por Diego Eis 04/06/2018 Comentários ~ 3 min. / 437 palavras

Desde que o Satya Nadella assumiu a presidência, a Microsoft ela tem investido (e deixado de investir) forte em mercados que antes nunca pensaríamos que é ela se envolveria. Um dos mercados é o de Open Source. Ha 6 anos a Mary Jo Foley escreveu um artigo que mostrava como a MS já estava tratando o mercado de Open Source como algo sério.

Se você der uma boa olhada na lista de projetos web envolvendo o Edge, vai encontrar uma série de coisas interessantes.

Então, na verdade, não seria surpresa pra nós se a Microsoft comprasse o maior repositório de código de todos os tempos, o GitHub. E foi exatamente isso que aconteceu. Você pode ler o post do Satya aqui e do GitHub aqui.

O GitHub tem mais ou menos 27 milhões de developers trabalhando em 80 milhões de repositórios. Embora o GitHub tenha tido perdas de algo em torno de USD$ 66 milhões em 2016, dizem que em 2017 eles deram a volta por cima: mais ou menos a metade dos USD$200 milhões anuais vem dos planos corporativos, de acordo com o CFO, Julio Avalos. A Microsoft e o Google guardam parte dos seus códigos corporativos lá, além dos seus códigos abertos. Melhor que isso: a empresa diz que 52% da Fortune 50 são clientes do GitHub Enterprise.

Outra coisa: a empresa estava se preparando faz um tempo pra abrir seu IPO, mesmo com a procura de um novo CEO. Esse é um grande passo pra qualquer empresa desse porte.

O que a compra da Microsoft significa?

De cara, eles estão focando em três principais objetivos:

  1. empoderar os desenvolvedores em cada um dos estágios de desenvolvimento, desde a ideação até o deploy;
  2. empoderar os desenvolvedores da parte enterprise, oferecendo acessos melhores aos produtos e serviços da Microsoft e seu ecossistema;
  3. trazer para todos os desenvolveodres as ferramentas de desenvolvimento da Microsoft para um público maior;

Aqui tem uma apresentação que eles prepararam sobre a aquisição.

Minha opinião é que a Microsoft não vai mexer em nada na empresa, pelo menos não em curto prazo. Pelo contrário, ela deve dar um apoio na governança, talvez ajudando a encontrar um novo CEO. De resto, acho que a própria Microsoft será a maior beneficiada desse processo todo, aprendendo e tendo acesso a uma base de desenvolvedores de todos os perfis.

Embora muitos devs não gostem da Microsoft, é inegável que ela tem feito um ótimo trabalho nos últimos anos. Eu acho que será um grande avanço para todos os lados, principalmente para a comunidade, que só tem motivos para se beneficiar com isso.

Vamos aguardar os próximos passos.