patrocínio:

Comentário: Comunidade, Open Source e Vida pessoal

por Leo Balter 22/05/2019 Comentários ~ 3 min. / 509 palavras

Artigo extraído de uma thread no Twitter. No final, tem o link da thread. Segue as anotações:


Se você fica enchendo o saco: “ah mas você tem que fazer pela comunidade pra ter respeito”. Tem não colega, você quem precisa parar com esse pedantismo. Ninguém te deve nada e open source não é para cobrar as coisas de volta. Baixa a bola, coleguinha.

Cada um tem o seu tempo, a sua vida, disponibilidade. Cada um tem um background inteiro que diz se a pessoa pode ou não gastar tempo com algo que vá produzir conteúdo para outros de graça. Muita gente trabalha pra pagar conta e comprar comida.

Exigir que outros ajudem só porque é bonito é não se tocar que você está numa zona de conforto enorme.

Muita gente trabalha com open source porque tem oportunidade para isso. Ter essa oportunidade não é fácil, depende de ralação, sorte e de ter algo disponível no momento e local certos. Eu tive toda essa sorte na minha carreira, mas hoje em dia eu me proíbo de fazer hora extra.

Tenho família pra cuidar, participar, hobbies para me entreter e uma vida social que não posso abrir mão. A história que vou contar no futuro é a de que não abri mão desses valores para mexer em código.

Tudo é equilíbrio. Se você não enxerga isso, sua mente é muito limitado, tem que crescer e enxergar além do próprio umbigo.

Comunidade é super bom, open source é lindo, mas no final é tudo código que um dia vai virar legado. As amizades criadas são muito mais importantes. Network é o caralho, conheça pessoas e entenda um pouco o limite de cada uma. Empatia está em falta no mercado.

Aplauda quem pode ajudar as vezes só corrigindo um typo, documentando uma api, gravando um podcast ou fazendo uma biblioteca inteira. Ninguém é mais que ninguém. Se puderam se dedicar, só agradeça. Se só puderam te agradecer, tome isso como inspiração e isso também vale.

Se só usaram o seu código, texto, áudio e nunca te deram um piu sobre isso, tá valendo também. Faça porque é legal, conveniente e pode fazer o dia de alguém melhor. O resto é bônus.

Não seja o chato que fala que os colegas merecem menos por não ajudar com comunidade. Chatos vão ser chatos e falta amor e experiência de vida e profissional.

Você não deve nada para as comunidades, as comunidades não devem nada a você.

Celebre quem puder ajudar, deixe o espaço aberto para quem quiser vir, proteja para que permaneça um espaço seguro. Só não seja chato e cobre que todos façam.

Vai parecer o cara que pede pra colocar nome no trabalho em grupo na hora de entregar. Chato.