Tableless

Busca Menu

Creme de papaia e Geolocalização

Seja o primeiro a comentar por

Eu não sou um grande apreciador de doces, mas uma das minhas sobremesas preferidas é o popular creme de mamão papaia com licor de cassis. Sempre achei que essa era a combinação perfeita para uma sobremesa, especialmente no calor. Mas o mamão papaia é um grande injustiçado. Se você perguntar para qualquer pessoa o nome de uma sobremesa feita com mamão papaia, com certeza a grande maioria vai dizer “creme de papaia com licor de cassis”. Falta de criatividade? Pois é. O mesmo acontece com a API de Geolocalização do HTML5.

Sim, a API de Geolocalização (documentação mantida pelo W3C Geolocation Working Group) acaba sendo sub-aproveitada em diversos projetos. Faça pesquisa rápida no escritório ou uma busca pelo Google que você vai se deparar com uma grande quantidade de exemplos utilizando Geolocalização baseadas simplesmente na interface do Google Maps para obter sua localização atual. Uma ótima utilização da API, mas não a única.

Da mesma forma que existem diversas de receitas de sobremesa utilizando mamão papaia, existem diversas aplicações interessantes para o uso da API de Geolocalização. Basta exercitar a criatividade. Não estou dizendo que uma aplicação que identifica minha localização seja inútil. Pelo contrário. Consigo identificar serviços e estabelecimentos próximos de forma muito precisa. Mas podemos ir um pouco além.

Veja este exemplo de Trip Meter. Utilizando a API de Geolocalização você consegue identificar sua localização inicial e comparar com a localização final e ainda incrementar com o tempo percorrido, pontos turísticos interessantes, etc. Nesse mesmo exemplo, você pode fazer um cruzamento de dados e calcular a previsão do tempo da cidade que você está passando nesse exato momento. Muito útil para acompanhar todo o seu itinerário de viagem.

Mas e no meu dia-a-dia, como fazer uso da API de Geolocalização de uma forma mais útil? Bem, você pode criar um website de venda de produtos que pode utilizar a localização do usuário para determinar o custo do frete, ou um conversor de moedas extrangeiras por exemplo. Pode ainda criar um sistema para verificar disponibilidade de vagas em hotéis ou aluguel de casas conforme a localização do usuário. Pode parecer estranho uma pessoa chegar a uma cidade sem ter hotel reservado, mas não é. Uma pesquisa feita em 2010 pelo site MalaPronta.com mostra que 67% dos usuários do site fazem a reserva do hotel com menos de 30 dias de antecedência. Já uma pesquisa feita pelo website Trip Advisor aponta que grande parte de seus usuários utilizam dispositivos móveis para planejar suas viagens. Ainda sobre viagens, outra pesquisa mostra que hospedes preferem Wifi do que qualquer outro serviço do hotel. A internet móvel possibilita aplicações inimagináveis na web.

E como anda o suporte a API de Geolocalização nos dispositivos? Bem, seu status atual de Canditata a Recomendação no W3C pode dar uma idéia. Fazendo uma rápida pesquisa pelo CanIUse.com podemos ver que mais de 80% dos navegadores pesquisados dão suporte a API (inclusive os browsers de dispositivos móveis). Mas e sobre a minha privacidade? A especificação é bem clara: User agents must not send location information to Web sites without the express permission of the user. A escolha de permitir ou não o compartilhamento da sua localização está nas mãos do usuário.

Fazer uso dos recursos do HTML5 é muito mais simples do que se imagina. Com um pouco de JavaScript você pode começar a brincar e fazer experimentos com essa API identificando latitude, longitude e integrando com o Google Maps para começar. Esse é apenas o primeiro passo.

Você vai ver que utilizar a API de Geolocalização do HTML5 é mamão com açúcar (Desculpe. Não podia deixar esse trocadilho fora do post).

Publicado no dia