O dilema da sintaxe no HTML5

Fechar ou não as tags? Colocar os valores de atributo entre aspas? Estas escolhas nem sempre podem ser uma questão de gosto.

por Talita Pagani 11/01/2012 Comentários

Com o HTML5, a sintaxe volta a ser aquela do HTML, sem as restrições preconizadas pelo XHTML (todas as tags com fechamento, tags e propriedades em minúscula, valores de propriedades entre aspas, etc). E os desenvolvedores voltaram a se sentir livres para codificar o HTML da forma que lhes é mais conveniente.

Bom, não é bem assim. Embora o XHTML fosse frustrante com relação à semântica e não era tão revolucionário quanto propunha, as regras mais rígidas de sintaxe foram seu maior legado. O código escrito era consistente e, se não seguisse as regras, não iria renderizar corretamente no navegador. Além disso, era compreensível para qualquer desenvolvedor. É uma questão de organização e padronização, como uma diretriz que normatiza o comportamento dos elementos para que haja qualidade e consistência.

Pense nas linguagens que você conhece, tanto de programação, quanto de marcação, estilo, etc. Por exemplo: PHP, CSS, XML, JS.  Todas possuem regras de sintaxe que, se não forem seguidas, o código não funcionará. Quem programa em PHP sabe que se esquecer um único ponto-e-vírgula, compromete a interpretação de todo o código. O JS, apesar da flexibilidade com relação a o ponto-e-vírgula no final da linha, é case sensitive, ou seja, há diferença entre o que é escrito em maiúsculas e minúsculas.

Em grande parte das linguagens existentes, há uma sintaxe a ser respeitada e esta serve para que o código seja bem formado e tenha uma estruturação lógica, definindo um sentido para a interpretação do código. Basta remetermos ao significado original de sintaxe, que herdamos da linguística:

A sintaxe é a parte da gramática que estuda a disposição das palavras na frase e das frases no discurso, incluindo a sua relação lógica, entre as múltiplas combinações possíveis para transmitir um significado completo e compreensível. […] É o ramo que estuda os processos generativos ou combinatórios das frases das línguas naturais, tendo em vista especificar a sua estrutura interna e funcionamento.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Sintaxe (grifo nosso)

E no HTML5 nada impede que você use a sintaxe do XHTML, portanto, continuar mantendo as principais características de sintaxe do XHTML no HTML5 (uma prática que muitos chamam de XHTML5), para manter um formato consistente de codificação. É como realizar um merge entre as duas linguagens.

Algumas práticas recomendadas:

  • Utilizar todos os elementos e atributos em minúsculas;
  • Incluir tag de abertura de fechamento para as tags que possuem conteúdo (no caso de tags órfãs, como , , , isto não fica tão grosseiro se for escrito com a sintaxe do HTML);
  • Inserir todos os valores de propriedades entre aspas duplas;

 

Artigos relacionados

HTML5 syntax guidelines

My preferred syntax style for HTML5 markup