E-mail marketing: descubra os 4 piores erros

A estratégia de comunicação online utilizada pelas empresas pode ser crucial para o futuro do próprio negócio. Compradores do mundo digital buscam preço, qualidade e confiabilidade ao adquirir seus produtos ou serviços. Mas não é só isso: eles querem, como qualquer consumidor, atenção e respeito. Por isso que, para comunicar com este público, o e-mail marketing é uma solução indispensável, embora seja preciso adotar muitos cuidados. No fim de ano, quando o mercado está aquecido e as vendas em alta, o uso da ferramenta errada pode significar não apenas perdas financeiras como também manchas na imagem da marca.

por Diego Eis 26/12/2016 Comentários

A estratégia de comunicação online utilizada pelas empresas pode ser crucial para o futuro do próprio negócio. Compradores do mundo digital buscam preço, qualidade e confiabilidade ao adquirir seus produtos ou serviços. Mas não é só isso: eles querem, como qualquer consumidor, atenção e respeito. Por isso que, para comunicar com este público, o e-mail marketing é uma solução indispensável, embora seja preciso adotar muitos cuidados.

No fim de ano, quando o mercado está aquecido e as vendas em alta, o uso da ferramenta errada pode significar não apenas perdas financeiras como também manchas na imagem da marca. Afinal, ninguém gosta de ser metralhado com spam e se sentir invadido.

Especialista em relacionamento digital, a All iN e definiu os cinco erros mais comuns ao traçar a estratégia para a sua empresa, seja ela de pequeno ou grande porte.

Confira como não se deve usar o e-mail marketing:

Frequência aleatória

Os últimos meses do ano são de mercado aquecido no e-commerce, por conta do 13º salário e, claro, do Natal. Da mesma forma, janeiro e fevereiro são meses de vendas baixas, em razão dos vencimentos de vários impostos e a proximidade com o carnaval. Nesse contexto, o envio de e-mail marketing surge como uma ferramenta para incrementar ainda mais as vendas nos meses mais movimentados e para tentar levantar os meses onde o fluxo de vendas é mais fraco.

Só que é preciso adotar cuidados para que a estratégia não se transforme em incômodo. Entre as dicas para evitar isso está a de evitar vários e-mails em um mesmo dia para a mesma pessoa. A prática pode gerar cancelamentos das assinaturas das mala-diretas.

Outra recomendação é que algumas estratégias passem por uma frequência anual mais consolidada, ao invés de concentrações nestas datas. Injetar mais mensagens só porque outras marcas fazem pode não ser a melhor solução.

Segmentação ineficiente

É interessante segmentar suas mensagens a partir do perfil identificado do público. Mas é preciso tomar cuidado para que a mesma pessoa não entre em mais de uma lista, gerando mais e-mails do que deveria. A All iN adota este cuidado, impedindo que um único assinante receba múltiplas mensagens em curto espaço de tempo.

Repetição

A concorrência no e-mail marketing é muito grande. Os clientes podem ser leais e consumidores em potencial, mas é preciso agradá-los sempre. Cair na mesmice, com mensagens que seguem sempre com o mesmo padrão, é um erro comum. O nome da marca na linha “De” pode fazer a diferença ao atrair a atenção, assim como uso de emojis e textos pré-definidos.

Ignorá-los? Jamais!

Não é porque a pessoa deixou de comprar na loja virtual por dois anos que ela deixou de ser uma cliente em potencial. Negligenciar o potencial do consumidor é um erro comum. É sempre importante deixá-lo atento às novidades através do e-mail marketing.

Experiência em marketing digital

As dicas são importantes, assim como a escolha da empresa de marketing digital que irá executar sua estratégia. Grandes marcas preferem a All iN, que desenvolveu uma plataforma completa de comunicação digital, em múltiplos canais. A All iN aumenta o seu engajamento nas plataformas e garante aumento nas vendas, construindo uma gama de clientes satisfeitos.

Entre as marcas que usam o serviço da All iN estão a Polishop, o Ricardo Eletro, a Reserva, a UltraFarma e o Pão de Açúcar.