Tableless

Busca Menu

Um novo conceito de browser

Seja o primeiro a comentar por

Flock é um browser nada mais nada menos que um Firefox vitaminado com integrações com sites como Flickr, Del.icio.us, e sistemas de blogs personalisados como WordPress.

Não vou falar sobre as extensões integradas, isso seria reinventar a roda, já que o Bruno Torres já deu um belo apanhado sobre isso no seu post “Flock – até agora nada empolgante“.

Por isso, falar um pouco sobre o conceito pelo qual esse browser foi lançando seria mais interessante.
O browser hoje em dia, é apenas uma janela, ela não faz nada além de te mostrar as informações que você está buscando. Ele não te ajuda a publicar informação, não te ajuda a ter informação fácil.
As extensões do Firefox vieram remediar um pouco isso. E mesmo assim, ainda não chegamos lá.

O Flock, com todos esses conceitos de Web 2.0, veio tentar seguir um novo caminho que os browsers devem tomar, refazendo o conceito que tínhamos sobre os browsers: E esse conceito é fazer do browser um caminho para aplicações web cada vez mais úteis e integradas diretamente com ferramentas online que usamos para compartilhar e buscar informação.

Claro, o público que vai se interessar pelo Flock, ainda é muito fechado. Ainda está direcionado para os “Hard Users” de internet. Aquele cara que vive enviando fotos para Flickr, que vive blogando, e etc… Mas esse público ficará abrangente, até chegar por exemplo, na minha tia? Não sei. Ela provavelmente vai querer simplesmente acessar a internet e só. Ver seu e-mail, visitar páginas do Governo e apenas isso. Existem hoje, pessoas jovens mesmo, que quando usam o computador, acessam a internet apenas para falar no MSN e checar o e-mail. Para eles apenas um browser, que seja simples mesmo, como o Firefox, por exemplo, já basta.

Mas fique de olho. Um novo caminho está se abrindo, e vai ser interessante trilhá-lo.

Se quiser ler mais, a Simone escreveu algo sobre o Flock também, vale dar uma olhada. o Danilo Medeiros também falou um pouco sobre o assunto em seu Podcast #14. (se não quiser ouvir todo o podcast, ouça apenas o trecho do comentário, começa aos 35 minutos. Aconselho ouvi-lo todo, vale a pena.)

Publicado no dia